Olhinhos fechados. Mãos para cima. Músicas cantadas do início ao fim. Smartphones registrando cada momento. A sensação era que estavam lembrando uma época. Uma época cheia de romantismo. Assim foi dada a largada do Natal Musical do RioMar. Em grande estilo com o cantor e compositor Guilherme Arantes. A Praça de Alimentação do Piso L3, que recebeu gratuitamente o artista, nesta sexta-feira (9), ficou lotada de fãs de muitas idades, que celebraram juntos lindos momentos.

Arantes abriu o show, pontualmente, às 20h, com a música “Flores e Cores”, que dá nome ao seu mais recente CD, lançado em 2017. Mas o público foi mesmo ao delírio logo depois quando ele cantou “Amanhã “, canção da década de 80. Guilherme relembrou que a música foi composta em homenagem à primeira filha, nascida em 1979. “A concepção da gravidez me fez uma conexão com este universo”, disse ele, revelando acreditar que existe vida em outros planetas.

Daí em diante, um repertório cheio de músicas temas de novelas. Uma delas, inclusive, composta no Recife: “Sob o efeito de um olhar”, da novela Vamp. Sobre a música Êxtase, declarou: “Muita gente casou e foi fecundada ao som de êxtase. Uma geração de Guilhermes”, brincou.

Guilherme Arantes também relembrou o início da carreira. “Comecei aos 22 anos, na televisão. Eu era superbonitinho.” O cantor fez uma homenagem ao Velho Guerreiro Chacrinha, enfatizando sua origem pernambucana, destacando a importância do Estado para a cultura brasileira. “Pernambuco tem uma cultura colorida e saborosa. Como é importante para a nossa cultura e como Chacrinha representa bem esta coloração. Ele foi muito importante porque abriu espaço para cantores”. Teve ainda homenagem também ao criador do movimento Mangue Beat, Chico Science , ao tocar acordes de Maracatu Atômico, clássico do estilo musical. “Foi um gênio desta terra”, elogiou.

“Ele lembra minha juventude”, disse a nutricionista Solange Freire. Ela, que conseguiu garantir um lugar para sentar bem em frente ao palco, levantou, cantou e dançou a sua música preferida, Cheia de Charme.

A contadora Flavia Félix é fã de Guilherme Arantes desde os 15 anos e levou até um DVD do cantor na esperança de conseguir um autógrafo. “Já fui para tantos shows dele que já perdi as contas. A minha música favorita é ‘Um dia, um adeus’. Foi a primeira canção que ouvi e, desde então, me apaixonei”, revelou ao lado do marido.

Foram duas horas de um show nostálgico, em que o público não parou de cantar e dançar um só minuto. Guilherme Arantes encerrou com “Deixa chover”. Mas o público pediu “bis”. Veio então “Fã número 1” e “Lindo balão azul”, que tirou todo mundo do chão. Um grande momento para abrir umas das épocas mais bonitas do ano. É como diz a frase que estampa o coreto onde o músico fez o show: Viva o Natal. Viva RioMar. Tem muito mais até o dia 24 de dezembro!

Vários sons no Natal Musical do RioMar