Final de ano no Brasil lembra calor, amigos reunidos, muitos brindes e simpatias variadas para dar sorte, amor, prosperidade… a mesa de Réveillon não poderia deixar de entrar neste clima. A sugestão da decoradora Cecília Dale para esse ano novo junta vários elementos cheios de significado e bons fluidos para 2018. A começar pelas cores: branco, da paz e pureza, e o verde, da natureza e da esperança.

A primeira simpatia aparece na entrada, em taças de vidro transparente. A lentilha lembra pequenas moedas douradas. Por isso, diz a lenda que é preciso comer pelo menos 12 desses grãos – um para cada mês – para garantir um ano novo com dinheiro. Como prosperidade nunca é demais, não custa provar pelo menos uma colherada de lentilha nos primeiros minutos de 2018.

O jogo de jantar Magnólia foi escolhido a dedo. Além de ser branca, a flor tem um significado especial. Simboliza a força da vida, além de pureza e nobreza de sentimentos. Aqui foram usados o prato de sobremesa (para a entrada), o prato raso e o sousplat, todos em cerâmica. Talheres da linha Bamboo, jogo americano e porta-guardanapos de rattan reforçam o clima tropical da celebração. Taças de cristal com titânio Bohemia, mais resistentes, são ideais para festas.

O arranjo de centro de mesa também é cheio de significados. Sobre uma cama de folhas de costela de adão e coquinhos tirados do jardim tropical, flores brancas. Os antúros simbolizam confiança, iluminação, fortuna e desapego. Rosas brancas simbolizam a paz e a pureza de sentimentos. Tudo o que a gente quer nesse momento, não?

Misturadas às flores, velas em forma de pinha, fruto que representa a união da família. (Por isso ela é tão usada no Natal também!). Bolas de ráfia iluminadas por led adicionam um brilho suave à composição, além de grãos de lentilha crus espalhados sobre a mesa e delicadas flores de cenoura silvestre.

Uma estrela de rafia com led coroa o arranjo, iluminando o caminho dos convidados no ano que se inicia.

Aparador bem equipado

Para que todos possam se servir de champagne à vontade, um aparador (James) também fica arrumado desde cedo. Balde de gelo (linha Bamboo) com a garrafa de champanhe e taças Bohemia sobre a bandeja espelhada. O panetone fica a postos para quem quiser se servir na sobremesa ou durante o resto da madrugada.

O arranjo do aparador acompanha o da mesa, com bolas de rafia e estrela e as mesmas flores.

Para servir o panetone, prato de bolo com pé Iporanga, da Coleção Cecilia Dale Tropics. A espátula e a faca de inox tem cabo de bambu natural.

As folhas de costela de Adão contrastam com o brilho da bandeja espelhada e do balde de gelo com cabo de bambu. Hora do brinde!

Sorte à mesa