“Hoje a minha grande gasolina são as pessoas. É o que chega pelas redes sociais e aqui durante o bate-papo. É o carinho quando eu olho e elas dão um sorriso”, afirmou Laís Souza, ex-ginasta, antes de realizar o encontro sobre superação, no último dia do evento gratuito Viva Estácio, no Piso L1 do RioMar Recife.

A ação, criada pela Faculdade Estácio, aconteceu durante três dias e tem como objetivo falar sobre o universo de carreiras e entender o mercado de trabalho. No encontro, Laís dividiu suas experiências com o público que acompanha atento a ex- ginasta e costuma dividir com ela suas histórias: “Cada bate-papo que eu vou tem uma pessoa que me marca. Da última vez fui dar palestra para Estácio e uma menina do interior de Juazeiro do Norte me contou a história dela e me emocionou muito. Ela morava longe e não teve o apoio que eu tive no início. A garota estava no respirador e me trouxe muitas memórias do sofrimento, superação e felicidade que eu vivi”, comenta.

Por fim, Laís também compartilhou seus planos para o futuro: “Eu tenho vontade de abrir um instituto para ajudar as pessoas mais carentes a ter o conhecimento que eu tive. Acredito que o instituto também será uma forma de baratear a vida dos cadeirante que é bem cara e normalmente as pessoas não tem grana. Além disso, quero terminar meu curso de psicologia e ter uma Laizinha, uma família”.

Laís sofreu um acidente de esqui durante a preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 que a deixou tetraplégica. No ano passado, ficou em pé pela primeira vez e constantemente a ex-ginasta posta vídeos nas redes sociais mostrando seus exercícios de fisioterapia.