Por Jussara de Paula*

A ONU Meio Ambiente e o governo da Índia anunciaram, neste ano, que o país asiático será a sede das celebrações globais do Dia Mundial do Meio Ambiente, ocorrido em 5 de junho. Sob tema #AcabeComAPoluiçãoPlástica, a data convoca governos, setor privado, sociedade civil, comunidades e indivíduos a reduzir a produção e o consumo excessivo de produtos plásticos descartáveis, que contaminam os nossos oceanos, prejudicam a vida marinha e afetam a saúde humana.

Conforme dados da entidade, ao longo da última década, são consumidas entre 500 bilhões e 1 trilhão de sacolas plásticas em todo o planeta por ano. A cada minuto, 1 milhão de garrafas plásticas. Metade do plástico consumido pelos humanos é de uso único e, anualmente, pelo menos 8 milhões de toneladas de plástico vão parar nos oceanos — é como se a cada minuto fossem despejados nos mares a carga total de um caminhão de lixo plástico. Esse material representa, atualmente, 10% de todos os resíduos gerados pelo homem.

Partindo do exemplo de possuir uma das mais altas taxas de reciclagem do mundo, o governo da Índia irá conduzir uma série de atividade de mutirões de limpeza em áreas públicas, a fim de sensibilizar o público e despertar o interesse de mudança nos cenários mundiais e acabar com a poluição plástica.

“O país demonstrou uma tremenda liderança global no que diz respeito às mudanças do clima e à necessidade de migrar para uma economia de baixo carbono. A Índia agora ajudará a estimular ações maiores contra a poluição plástica. Trata-se de uma emergência global que afeta todos os aspectos de nossas vidas. Está na água que bebemos e na comida que comemos. Está destruindo nossas praias e oceanos. A Índia estará liderando o movimento para salvar nossos oceanos e nosso planeta”, afirmou o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim.

Já na América Latina e no Caribe, a capital regional para as celebrações será o Peru, um dos primeiros países a participar da campanha #MaresLimpos da ONU Meio Ambiente, que busca reduzir drasticamente a poluição plástica nos oceanos.

No Brasil, campanhas para o consumo consciente de sacolas plásticas, a assinatura do Acordo Setorial de Logística Reversa de Embalagens e o processo de elaboração do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar vem criando um ambiente necessário para avançar neste assunto de extrema importância na sociedade brasileira, sendo considerado pela ONU Meio Ambiente como o ano marcante sobre o tema.

“Vimos construindo uma massa crítica na sociedade brasileira sobre o impacto ambiental do plástico e acreditamos que este ano, com as iniciativas que lideramos ou apoiamos, haverá uma mudança real na relação do Brasil com essa problemática – cidadãos, governos e empresas perceberão que está na hora de mudar hábitos e escolhas para garantir a saúde do planeta”, afirmou a representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú.

Instituído em 1972, o Dia Mundial do Meio Ambiente tornou-se uma plataforma global para a conscientização pública sobre questões ambientais. É considerada pelas Nações Unidas uma oportunidade para que todos trabalhem ativamente na proteção da natureza.

Para mais informações sobre a campanha da ONU Meio Ambiente #MaresLimpos, visite o site cleanseas.org.

*Jussara de Paula é analista de meio ambiente do RioMar Recife.