Seja quem já está por dentro ou quem apenas está começando, as cervejas artesanais atraem cada vez mais o paladar daqueles que buscam por novos sabores. E o segmento estará bem representado durante a Oktoberfora, evento promovido pelo RioMar, em parceria com a Baladeira Inovações e apoio do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, que acontece gratuitamente nos dias 20 e 21 deste mês, das 17h às 23h, no estacionamento do mall.

Atrações musicais prometem animar a Oktoberfora

Para facilitar a diferenciação entre os tipos de cervejas, conversamos com o sommelier Paulo Rodrigues, que há dois anos trabalha na premiada cervejaria pernambucana Ekaut. Paulo explica que a bebida se divide em dois grandes grupos. Um deles é chamado de lager, e que basicamente é composto de baixa fermentação da levedura, que acontece em temperaturas menores. O outro grupo é chamado de ale, em que a fermentação ocorre em temperaturas mais altas. Agora, passamos aos detalhes de cada tipo dentro dos grandes grupos.

» Pilsen (Lager)

A pilsen tradicional é uma cerveja mais amarga, leve e refrescante por conter alta carbonatação. Por essas propriedades é bastante apreciada no verão.

» Weissbier (Ale)

Conhecida como “Pão líquido”, a Weissbier é a porta de entrada para quem está começando no universo das cervejas artesanais. Feita a partir de trigo alemão, a cerveja é mais leve e menos amarga do que a anterior. Devido aos fermentos alemães, a bebida apresenta notas frutadas e adocicadas. Os principais aromas que marcam a cerveja são de banana e cravo.

» WitBier (Ale)

É produzida a partir do trigo belga e da casca de laranja de Curaçau com semente de coentro. É bastante refrescante, marcadamente cítrica, pouco alcoólica e mais leve. Por tudo isso é ideal para ser tomadas em dias quentes e na praia, por exemplo.

» IPA (India Pale Ale)

O estilo é o de maior apreciação entre os amantes das cervejas artesanais. Seu nome remonta à Inglaterra, quando os ingleses levavam a cerveja para a Índia e que para mantê-la mais conservada acrescentavam dosagens maiores de lúpulo. A alta concentração do ingrediente tornou a cerveja mais aromática e com um amargor maior. Apesar do maior teor alcoólico, a bebida é refrescante e apresenta notas de manga, pêssego e maracujá.

» Stout ale

É uma cerveja tipicamente inglesa. Apresenta devido à torra da cevada uma cor bem escura. É uma cerveja mais amarga, forte, menos refrescante e com teor alcoólico maior. Por isso deve ser melhor apreciada em climas amenos e à noite, por exemplo.

» Imperiais (Ale)

Com origem na escola americana de produção de cerveja, este tipo potencializa o teor alcoólico que pode chegar até 15% de concentração, por exemplo. Além disso, são mais amargas e mais aromáticas.

» Sours

O estilo desta cerveja está na moda, atualmente. Com o ph baixo, a cerveja é bastante ácida e refrescante, como um suco de limão sem açúcar, por exemplo.

Oktoberfora promete muita diversão ao ar livre no RioMar