Novos hábitos no pós-pandemia
Foto: Pexels/Divulgação

Novos hábitos no pós-pandemia

Por Carmen Peixoto*

Findo o período de desconexão social, as pessoas, empresas e marcas terão de aprender a lidar com a memória de uma crise inédita na saúde vivenciada pela atual geração. O brasileiro, de uma maneira geral, é efusivo, gosta de abraçar, apertar as mãos, receber em casa, ir a festinhas mas, no pós-pandemia, pensar no individual e no coletivo passou a ter maior significado na vida de todos. As pessoas estão ávidas para voltar às atividades do dia a dia, mas com tendência a se proteger, modificar hábitos e atitudes, colocando como prioridade a prevenção e o bem-estar.

Novas atitudes:

Trabalho

Em cada mesa de trabalho o álcool em gel deve estar presente, para constante higienização. O distanciamento de um a dois metros de um funcionário para outro deve ser regra. Usar máscara, enquanto a determinação exigida pelos órgãos de saúde for necessária. Criar hábito de não falar muito junto um do outro quando a máscara não for mais regra de saúde sanitária.

Cumprimentos 

Apertar as mãos, dar beijinhos e um abraço carinhoso passam a ser dispensáveis por um bom tempo! O sorriso acompanhado de bom dia, boa noite serão atitudes responsáveis e utilizadas.

Elevador 

É um ambiente contagioso onde entra e saem passageiros. Cada um deve tomar o cuidado de tocar apenas no botão do andar a que se destina e evitar aglomeração dentro desse espaço.

Itens indispensáveis 

Álcool em gel e lenços descartáveis passam a ser indispensáveis para a higienização de mãos e nariz. Sempre é bom lembrar que ao tossir deve-se o utilizar o antebraço. Colocar mãos na boca, nariz e olhos, nem pensar!

Rua 

Tomar banho toda vez que chegar do trabalho, de um passeio e colocar suas roupas para lavar evita qualquer tipo de contaminação.

Em casa 

Janelas sempre abertas para circular o ar, higienização constante de banheiros, cozinha e demais espaços da casa. Indispensável higienizar as compras que chegam à sua casa.

Importante criar hábitos saudáveis, responsáveis, mas sem deixar que o receio ou o pânico façam parte de sua rotina diária.

*Carmen Peixoto é jornalista e instrutora de etiqueta profissional e social

Carmen Peixoto fala sobre a Etiqueta da Gripe

Deixe seu comentário