Feira Agroecológica traz diversidade de produtos orgânicos
Foto: Beatriz Maia/RioMar Recife.

Feira Agroecológica traz diversidade de produtos orgânicos

Beatriz Maia
Do RioMar Recife

Só em falar em orgânico, o que vem na cabeça? Se você pensou em palavras como natural, fresco e colorido, temos uma boa notícia: o RioMar Recife recebe novamente, com muita alegria, a Feira Agroecológica. É isso aí, toda quarta-feira, das 7h às 11h, os produtos – todos certificados pelo Ministério da Agricultura – estarão disponíveis próximo ao Trade Center. Esse projeto é uma realização da Associação ASSIM, Terra e Vida, Amarfirtza e Agroflor com apoio do Sesc, JCPM, Instituto JCPM e do RioMar. E tudo que estiver por lá vem das mãos de agricultores de lugares como Lagoa de Itaenga, Bom Jardim, Peixinhos, Igarassu e Jaboatão.

Feira Agroecológica de volta ao RioMar: veja o horário

Sítio Paquevira do Bom Jardim

As barraquinhas trazem com elas, não só produtos frescos, como vendedores que acreditam nos benefícios dos produtos orgânicos, “Trazendo produtos de qualidade, orgânicos, naturais. Produtos que dão mais saúde e mais vida para o povo” diz Cícero Vicente, funcionário do Sítio Paquevira do Bom Jardim. Ele e Valmir, seu colega, vendem uma grande diversidade de produtos: couve, limão, fava, feijão, cenoura, alface, batata, coentro, cebolinha, beterraba, rúcula, mamão, entre muitos outros. Além de encontrá-los toda quarta, ainda é possível entrar em contato com o número (81) 99663-8066 para saber mais sobre os produtos que estão disponíveis.

Tomate cereja por R$ 3 e o quilo de fava por R$ 12.
Banana-comprida por R$ 1 a unidade.
Folhagem a partir de R$ 2,50.
Jerimum por R$ 4 o quilo.
Bolsa com 8 limões taiti por R$ 2.

Sítio Sete Estrelas

Pão, bolo e suco, quer? Lá também tem barraquinha de comidas prontas. É que o sítio Sete Estrelas voltou com todos os produtinhos que já haviam conquistado os clientes. No local além de comprar lanches, doces e salgados, como os bolinhos ou um pão de inhame com ricota e cenoura, o cliente também consegue comprar refeições congeladas. As opções ficam por conta da lasanha com massa de macaxeira, molho branco vegano e recheio de legumes e o nhoque de macaxeira com ragu de cogumelo ou com molho de brócolis. Todos por R$ 15 cada.

A barraca é comandada por Camila e Filipe Petroni, filhos do Seu Amadeu. Eles contam como é importante beneficiar os produtos que cultivam no sítio. Camila, inclusive, explica que essa é uma das razões pela grande quantidade de produtos veganos, já que eles não trabalham com o abatimento de animais.

Lanches a partir de R$ 5.
Bolos a partir de R$ 10.
Pão artesanal por R$ 12.
Lanches a partir de R$ 5.
Bolinhos por R$ 2.
Pão a partir de R$ 12.

O Sitio Vila Nova 

E não acaba aí. Ainda é possível encontrar a barraquinha de Rafael e Juliana, que trouxeram os produtos diretamente da Lagoa de Itaenga. Aqui também tem muitas opções de folhagem e frutas. De massa de mandioca e goma, até macaxeira descascada, os preços são a partir de R$ 2,50. Para saber mais sobre os produtos, é só entrar em contato com o número (81) 98922-8946.

Tomate cereja por R$ 4.
Cenouras por R$ 3.
Massa de mandioca e gome por R$ 3,50.
Macaxeira descascada por R$ 4 o quilo.
Folhagem a partir de R$ 2,50.

Claro, para manter a feira segura, é preciso seguir todos os protocolos de biossegurança, além de alguns cuidados redobrados no manuseio e comercialização, sendo eles:

  • Distanciamento entre as barracas em área arejada e aberta;
  • Disponibilização de álcool em gel em todas barracas, para que tanto a agricultor como o consumidor possa fazer a assepsia das mãos regularmente;
  • O maior cuidado com embalagens individuais e descartáveis;
  • Um sistema de encomendas e delivery para garantir a segurança de quem quer minimizar a exposição;
  • Filas para evitar aglomeração;
  • O uso de máscara é obrigatório para todos participantes da feira, sejam consumidores ou agricultores.

Deixe seu comentário