“Vem, vem meninada! Vem conhecer o Galo da Madrugada”. A chamada é para o Sábado de Zé Pereira, quando o famoso bloco de rua acorda cedinho os foliões pernambucanos, saudando, oficialmente, a folia de Momo. Mas já dá para sentir o gostinho do que vai ser a festa este ano! Em comemoração aos 40 anos do Galo da Madrugada, réplicas de um dos fortes símbolos do Carnaval, pintadas por artistas pernambucanos, foram espalhadas por pontos turísticos do Recife e Olinda. E sabe onde você pode encontrar um? Logo na entrada principal do RioMar Recife. Com mais de três metros de altura, ele está anunciando que falta pouco para a folia começar: exatamente uma semana!

A obra, inspirada no tema “Galo que junta gerações”, foi pintada pelos artistas André Valença e Sandro Maciel.

“Eu sou médico e sempre fui admirador da genética. Fomos selecionados para pintar um galo com tema de geração. Geração é genética e genética é DNA. Por isso, pintamos a dupla hélice de DNA no pescoço do galo. Que, inclusive, lembra uma serpentina”, explicou o também artista plástico André Valença.

Depois do colar de DNA, uma homenagem ao fundador do Galo da Madrugada, Éneas Freire (1921-2008). “A figura principal do Galo é um homem que representa Enéas. Não existe Galo da Madrugada sem Éneas. Ele é o Galo e o Galo é Éneas. E ele está pintado de mãos dadas com as gerações que foi deixando ao longo da vida”, afirmou Sandro
Maciel, artista que assina a obra ao lado de André. Foram usadas cores vibrantes como azul, vermelho e laranja.

Ao todo, nove obras compõem a exposição e foram espalhados pela Região Metropolitana do Recife.