170 anos de Van Gogh: um pós-impressionista com exposição no RioMar
Foto: Vinicius Lubambo

170 anos de Van Gogh: um pós-impressionista com exposição no RioMar

Por Thays Martins
Do RioMar Recife 

Nesta quinta-feira (30), o pintor Vincent Van Gogh🎨 completaria 170 anos. O artista pós-impressionista marcou gerações com sua intensidade de cores e pinceladas, além de trazer à tona em suas obras pessoas à margem da sociedade. 

Van Gogh Live 8K é aberto para excursões de grupos

Por aqui no RioMar Recife você pode conferir a exposição Van Gogh Live 8K, que é a maior exposição imersiva de Van Gogh no mundo. É possível comprar o ingresso através do SuperApp RioMar e chegar na exposição sem precisar passar pela fila da bilheteria. 

Faça o download gratuito do super app:

no Google Play – AQUI

na App Store – AQUI

A exposição localizada no estacionamento externo do RioMar Recife  e conta com 250 obras projetadas através da tecnologia 8K. Além disso, Van Gogh Live 8K possui um espaço de 2.800 metros quadrados dividido em seis ambientes, sendo salão principal, um café-teatro temático, uma loja com produtos especialmente customizados, uma sala educacional, um campo de girassóis🌻 e uma antessala imersiva.

Para entender melhor sobre a importância de Van Gogh para o cenário artístico mundial, a equipe do Viva RioMar conversou com Juliana Schmitt, historiadora e professora de História da Arte no curso de Artes Visuais da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Confira a entrevista completa a seguir:

Juliana Schmitt, professora de História da Arte, fala sobre Van Gogh

Qual a importância de Vincent Van Gogh para o universo da arte?

Van Gogh é dessas figuras incontornáveis para o entendimento da arte moderna, um mártir da modernidade, não só por suas obras – ele foi pioneiro em diversos aspectos das vanguardas do século XX, mas por sua trajetória errática e trágica. 

Apesar da quantidade de obras produzidas (mais de 800 pinturas), nunca teve sucesso, sendo bancado a vida toda pelo irmão e incentivador, Theo. Passou por episódios dramáticos de surtos que resultaram em brigas com amigos (como o pintor Paul Gauguin) e automutilação (quando cortou a própria orelha e mandou entregar a uma moça em um bordel). 

Isso sem contar as inúmeras crises desencadeadas pelo fracasso na vida artística, uma profunda sensação de inadequação e de ser incompreendido pelo seu próprio tempo. Décadas depois de sua morte, suas obras são disputadas por colecionadores no mundo todo e pelas mais prestigiadas instituições, alcançando valores impensáveis para aquele atormentado artista holandês que buscava algum reconhecimento no fim do século XIX.

Para você, o porquê Van Gogh impacta o mundo da arte com suas obras até hoje?

Porque suas obras carregam um forte elemento expressivo. Van Gogh é artista num tempo em que predominava o gosto pela arte acadêmica, muito regrada, com composições que respeitavam as proporções exatas, emulavam profundidade e perspectiva corretamente, pintadas com exatidão: a superfície do quadro ficava lisinha, sem marca humana nenhuma. 

Van Gogh, assim como os impressionistas antes dele, rompe com esse modo de fazer artístico, produzindo obras mais espontâneas, com pinceladas soltas, sem preocupação com o acúmulo de tinta na superfície. 

Mas Van Gogh vai além dos impressionistas ao expressar seu estado de espírito e seus sentimentos na movimentação do pincel, nas texturas que se formam sobre a tela, nas cores que escolhe. O resultado final é altamente impactante pois o excesso de estímulo visual faz as imagens vibrarem diante de nós. O historiador da arte Giulio Carlo Argan escreveu que Van Gogh “não é pintor por vocação, mas por desespero.” Parece que conseguimos sentir isso ao ver suas obras.

O que faz de Van Gogh um dos artistas mais importantes do pós-impressionismo?

Van Gogh faz parte desse grupo de artistas que buscou romper com a tradição acadêmica, mas ele o fez desenvolvendo um estilo próprio, estabelecendo características que nos fazem identificar suas obras assim que as vemos. Por exemplo, a pincelada vigorosa, a obsessão pelos tons de amarelo e de azul e por temas como os girassóis, o sol e os autorretratos.

Deixe seu comentário