No Grande Recife, são cerca de dois milhões de passageiros que usam o transporte público. O número ainda pode crescer com a mudança de atitude em prol da sustentabilidade. A opinião entre os especialistas é unânime: é preciso deixar o carro em casa. Com a ação, a quantidade de carros, em sua maioria apenas com uma pessoa no interior, tende a diminuir e, consequentemente, a poluição. Os benefícios são duradouros e incluem, inclusive, ganhos para a saúde.

Pedale mais pela sustentabilidade

O desafio está justamente em fazer os usuários trocarem o transporte motorizado individual pelo coletivo. A tarefa não é fácil, uma vez que o setor enfrenta alguns problemas estruturais. Para driblar a desconfiança sobre o setor, a Prefeitura do Recife tem apostado nas faixas exclusivas com o intuito de atrair o público pelo ganho de velocidade nos trajetos.

Caminhe mais pela sustentabilidade

Apenas com o projeto Faixa Azul, implantando pelo governo municipal, e que contempla sete corredores viários, são 700 mil pessoas beneficiadas. O ganho de velocidade média dos coletivos nos corredores beneficiados chega até 118%, como aconteceu na Avenida Herculano Bandeira, onde a velocidade de 11km/h passou para 24km/h.

Mais carona pela sustentabilidade

Já os usuários do transporte público da Região Metropolitana do Recife (RMR) ganharam, no ano de 2014, um novo modal de ônibus, o BRT (Bus RapidTransit). Os novos equipamentos possuem um espaço maior do que os veículos convencionais e podem transportar de 140 a 160 passageiros.

Ao todo, o sistema rodoviário operado pelo Grande Recife Consórcio de Transporte é composto de 13 empresas de ônibus, que realizam mais de 26 mil viagens por dia. São cerca de 3 mil ônibus e 394 linhas, que atendem a toda a RMR. Além das convencionais, a operação também conta com linhas complementares, responsáveis por cobrir áreas de difícil acesso e trajetos intermunicipais. A ideia é que se estabeleça uma rede de locomoção que impeça de qualquer região ficar descoberta.

Por isso, provavelmente, ao optar por não usar o carro e ir de ônibus, haverá uma linha disponível e que ainda pode dispor de exclusividade nas vias, reduzindo o tempo de deslocamento.

Outro fator importante que deve ser levado em consideração são os custos. Manter um automóvel não é barato, já que, além do gasto com combustível (cerca de R$ 4,20/litro de gasolina), ainda é preciso pagar impostos como o IPVA, por exemplo, sem contar com as manutenções periódicas que todo veículo precisa receber. Por outro lado, o anel A (mais comum) cobrado nos coletivos é de R$ 3,20, e que dependendo do trajeto ainda permite a integração com terminais rodoviários e outros modais, como o metrô. Com isso é possível percorrer grandes distâncias pagando apenas um valor.

Vale a pena mensurar, hoje, pensando no amanhã mais sustentável.

Grupo JCPM lança manifesto pela sustentabilidade

 Localizadores do RioMar exibem horário dos ônibus

Prazeres Boa Viagem, Candeias/RioMar, TI/Joana Bezerra, RioMar Opcional. Essas são apenas algumas das linhas que atendem aos clientes e funcionários do RioMar. Agora, é possível saber o horário previsto dos ônibus dentro do mall. Em parceria com o CittaMobi, o shopping disponibilizou nos seus cinco localizadores de lojas a hora de chegada e saída dos coletivos. Com isso, é possível se programar para não perder a viagem.

Os equipamentos são distribuídos ao longo dos pisos L1 e L2 e, com um simples toque na tela, é possível acessar as informações.