Um espaço com muita troca de ideias, conhecimentos e experiências científicas. Quem visita a 24ª Ciência Jovem – Feira de Ciências de Pernambuco, no Piso L3, no RioMar Recife, se depara com cerca de 300 projetos, de todos os estados do Brasil e de países como Chile, Colômbia, México, Paraguai e Argentina. O acesso é gratuito e o evento organizado pelo Espaço Ciência e Museu Interativo de Ciência de Pernambuco segue até esta sexta-feira (9).

Por lá, os trabalhos dos alunos são divididos em Iniciação à Pesquisa, Divulgação Científica, Incentivo à Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico e Francis Dupuis – para projetos do exterior.

Do município de Xangri-lá, no Rio Grande do Sul (RS), a Escola Municipal Ensino Fundamental Petronilha Maria Alves dos Santos, do bairro Guará, foi selecionada com o projeto ‘Resgatando Valores’, desenvolvido pela supervisora educacional Viviane Corrêa e os alunos Lucas Bitencourt e Júlia Pereira. Viviane afirma que a experiência tem sido enriquecedora. “É muito gratificante chegar à outra cidade, bem distante da sua, e receber o incentivo das pessoas que veem valor no nosso projeto”, comentou.

Com o projeto ‘Resgatando Valores’, a supervisora escolar Viviane Corrêa veio de Xangri-lá, Rio Grande do Sul.

Já o professor de biologia Antônio Lins trouxe o projeto ‘Conhecendo o Bioma Mata Atlântica através de trilha ecológica’ com os alunos Augusto de Souza e Rhyan da Silva, da Escola de Referência Em Ensino Médio Capitão Luiz Reis, em Olinda. “Esse é um momento em que extrapolamos o que aprendemos na teoria e passamos a vivenciar na prática. Os alunos tiveram a oportunidade de fazer uma caminhada ecológica na Mata Atlântica e agora compartilham conhecimentos sobre preservação e sustentabilidade”, detalhou o professor.

Antônio Lins, professor de biologia, acredita na importância de unir conhecimento teórico com a prática.

A professora de matemática Rafaella Gatis acompanhava 38 alunos do nono ano do Liceu Nóbrega de Artes e Ofícios, área central do Recife. “O evento é uma oportunidade para eles conhecerem o espaço, assistir as apresentações e, principalmente, presenciarem na prática o que estamos estudando em sala de aula”, explicou Rafaella.

A professora de matemática Rafaella Gatis acompanhou 38 alunos que interagiram com os expositores da feira.

Para Eulália Almeida, que é membro da comissão de organização da feira, o impacto da ação tem sido bastante positivo para os estudantes. “Aqui é um lugar de comunhão do conhecimento, onde o resultado de todo o aprendizado do ano eletivo é exibido. A troca de experiências é incrível”, destacou.

Eulália Almeida, membro da comissão de organização da feira, aprovou a participação dos alunos.

O público pode acompanhar diversas palestras e atrações culturais realizadas no palco montado na feira. Além disso, nesta sexta-feira (9), último dia da Ciência Jovem, haverá premiações para os projetos apresentados. Os escolhidos serão  1°, 2° e 3° lugar de cada categoria, o Destaque, concorrido entre todos os estandes, e ainda o preferido de acordo com o voto popular.