Quando descartado incorretamente, derramado no ralo da pia, por exemplo, o óleo de cozinha pode contaminar os rios, mares e provoca até enchentes na época de chuvas. Caso você não saiba, o produto impermeabiliza os lençóis freáticos, impedindo a água de escorrer normalmente. Para se ter uma ideia, um litro de óleo pode contaminar até 20 mil litros de água potável, de acordo com o padrão adotado pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Levando em conta que o Brasil descarta mais de 200 milhões de litros de óleo de cozinha na natureza, mensalmente, de acordo com os dados da Associação Brasileira para Sensibilização, Coleta e Reciclagem de Resíduos de Óleo Comestível (Ecóleo), o resultado para o meio ambiente é catastrófico. (Um litro de óleo = 20 mil litros de água contaminada; 10 litros de óleo= 200 mil litros de água contaminada; 200 milhões de litros de óleo = calculadora quebrou com o número absurdo ?)

Por isso, iniciativas conscientes são mais do que necessárias. São vitais. No RioMar Recife, os estabelecimentos que trabalham com o produto (bares, restaurantes e lanchonetes) são obrigados por lei a descartarem corretamente o óleo usado nas cozinhas. Além disso, o mall mantém uma parceria com a ASA Indústria e Comércio Ltda. que desenvolve um trabalho socioambiental através do programa Mundo Limpo. Vida Melhor.

O projeto ajuda a proteger o meio ambiente através do recolhimento adequado do óleo de cozinha descartado não somente pelas empresas, como também através das pessoas em suas residências. A ideia é que cada um faça a sua parte, separando em recipientes o óleo usado para em seguida levar o material a qualquer posto de coleta da ASA, que destina adequadamente os resíduos descartados.

Ao todo, através da ação desenvolvida no shopping, já foram mais de 100 mil litros coletados. E o melhor, a renda obtida de acordo com o volume do óleo reunido é revertida para a Fundação Terra, que presta assistência a famílias em situação de vulnerabilidade social, no Agreste pernambucano.