Por Carmen Peixoto*

Vinho: requinte e sabor

O vinho é uma bebida para saborear e tomar aos poucos, no restaurante ou em casa com amigos, sentindo o seu aroma e sabor. Trata-se de uma bebida milenar e seus adeptos aumentam a cada dia no mundo. Na Europa, países como França, Itália, Portugal são destaques nesse mercado. Na América do Sul, os vinhos argentinos e chilenos se tornaram referência. O Brasil vem conquistando o mercado aos poucos, com Quintas no Rio Grande do Sul e em Petrolina, em Pernambuco.

Roteiro para quem gosta de vinhos

Na hora de Servir

O vinho requer certos cuidados, tanto ao servir como ao tomá-lo, porque é uma bebida delicada e que não resiste a temperaturas altas demais. Deve ser guardado em local mais escuro e temperatura adequada.

Durante um evento ou jantar, o serviço de bebidas vai obedecer ao cardápio que foi elaborado para a ocasião. Mas vamos falar da sequência em que os vinhos são servidos: logo que os convidados chegam, é oferecido o espumante, o brut que é mais seco, e faz a vez do drink.

Se em seguida há camarões ou peixes no cardápio, os vinhos brancos caem muito bem e podem ser servidos numa temperatura entre 7 e 14 graus. Quando o prato principal for à base de carnes ou massas, então um vinho tinto, encorpado, servido numa temperatura perto dos 15 ou 16 graus, vai muito bem. Já para acompanhar sobremesas, os vinhos licorosos são os indicados e devem ser servidos mais gelados para amenizar o sabor do açúcar.

Quantidade necessária em cada taça

As taças devem ser adequadas ao tipo de vinho e, por isso, é bom aprender a quantidade necessária ao servir.

» Espumantes
São servidos numa taça em forma de Tulipa, para conservar o gás, ou seja aqueles bolinhas (perlage), que são a alma do champanhe. A quantidade servida é até dois dedos abaixo da taça. Quando o espumante é doce, pode ser servido à hora da sobremesa.

» Brancos ou rosés
São servidos em taças com bojo e haste e, quanto mais açúcar contiver, mais gelados precisam estar para amenizar o sabor do açúcar. É servido até a metade da taça.

» Tinto
Requer taça grande, maior que a do vinho branco e haste bem longa para não tocar com as mãos no bojo e alterar a temperatura da bebida . Se você segurar a taça com a mão inteira, no bojo, como quem segura um conhaque, irá esquentar o vinho, que por sua vez perde a qualidade e o sabor. Aquele ditado “quanto mais velho melhor” só se aplica ao vinho tinto que envelhece na garrafa. É colocado até 1/3 da taça.

Degustar um bom vinho começa pela escolha da taça

Cerimonial do vinho tinto

Abra a garrafa de vinho, um pouco antes de ser servido, para que a bebida respire, ou seja, adapte-se à temperatura ambiente.

Antes de tomar a bebida, coloque sob a luz ou um fundo branco, para ver se não contém resíduos indevidos. Erga um pouco a taça e sinta o cheiro, depois dê uma giradinha para oxigenar o vinho e liberar o aroma de diversas uvas que compõem a bebida.

Faça bonito no próximo jantar transmitindo uma imagem de quem sabe valorizar uma bebida refinada como o vinho. ??

Aromas e Vinhos 

O circuito Aromas e Vinhos, realizado pelo RioMar até o dia 19,  é uma excelente oportunidade para o público conhecer as lojas – estão sinalizadas nas vitrines – que vendem o produto e acessórios como taças, saca-rolhas e decanter. Muitos dos restaurantes também investiram em menus especiais com pratos que harmonizam perfeitamente com a bebida.

Veja roteiro das operações que estão participando do circuito:

*Carmen Peixoto é jornalista e instrutora de etiqueta profissional e social