Cuscuz, o prato que simboliza a força do nordestino
Foto: Café do Mercado/Divulgação

Cuscuz, o prato que simboliza a força do nordestino

Por Inês Calado
Do RioMar Recife 

Que mesa nordestina não começa o dia com ele na mesa? Acompanhado com um café quentinho, é quase uma unanimidade na região. Pode ser puro, apenas com uma manteiga derretida no vapor, acompanhado de queijo coalho, ovo, carne de sol ou charque. É claro que você já sabe que estamos falando do cuscuz, um dos pratos que mais simboliza a Região Nordeste.

Democrático, ele atende a todos os gostos e bolsos. Nasceu no Norte da África, há milhares de anos. Virou fonte de alimento para os índios brasileiros (à base de milho, matéria-prima facilmente encontrada no Brasil). No Nordeste, foi redescoberto, se transformando em símbolo de resistência. Representa força, sustância. De tão importante, virou uma das riquezas imateriais da região, ganhando um dia só para ele. Hoje, 19 de março, é o Dia Mundial do Cuscuz.

No Dia do Nordestino, um passeio pela gastronomia da região

E, para comemorar a data, a gente traz uma receita típica: Cuscuz com Carne de Sol e Queijo Coalho. O prato é servido no Café do Mercado, um dos nossos restaurantes favoritos quando o assunto é culinária nordestina. Aqui, o passo a passo de como ele é feito por lá… dá pra sentir o afeto em cada descrição ❤️:

Ingredientes

1 xícara de fubá;
1 pitadinha de sal;
1 quantidade de água suficiente para deixar a fuba fofinha;
1 medida GENEROSA de carne de sol desfiada com queijo coalho com o sabor inconfundível que nossa cozinha oferece.

Modo de preparo

Misturamos fubá, sal e água. Colocamos para cozinhar o cuscuz com camadas do recheio numa cuscuzeira.

Modo de servir

Retiramos o cuscuz da cuscuzeira quentinho, adicionamos uma manteiguinha de sabor inconfundível e, como opcional, temos uma vinagrete preparada com muito amor.

Agora, é colocar a mão na massa, ou melhor, no fubá 🌽.

Deixe seu comentário