Com a chegada da primavera e o anúncio do verão, o sol passa a comandar os dias e convida às pessoas a passarem mais tempo ao ar livre. Por isso, é importante estar atento aos impactos dos raios solares sobre a pele e tomar os devidos cuidados. Com o intuito de saber mais sobre as atenções que devem ser levadas em consideração, convidamos a especialista e doutora em dermatologia  Sarita Martins para explicar sobre o tema.

* Texto pela dermatologista Sarita Martins

A primavera é uma das mais bonitas estações do ano. Estimula a todos nós a sair de casa e curtir a natureza. Mas, todo o cuidado é pouco. Vale relembrar que o sol é muito benéfico para a nossa vida porque a síntese da vitamina D depende dele. Mas, também temos que ter em mente que ele possui vários efeitos maléficos como o envelhecimento da pele, o surgimento de manchas, pigmentações e câncer da pele.

A pele , por ser o nosso invólucro, está sujeita, além da radiação ultravioleta, à poluição, reações alérgicas, variações de temperatura, etc. Por isso nessa época do ano os cuidados devem ser redobrados como por exemplo o uso de protetor solar diariamente, de chapéus, camisas de mangas compridas preferencialmente com proteção solar, óculos escuros , além, lógico, de beber bastante água.

Sempre procurar áreas de sombra e evitar exposição ao sol nos períodos mais quentes que são das 10h às 16h. Caso esteja praticando esportes ao ar livre não esquecer de reaplicar o protetor solar (a prova d’água) a cada 2 horas e se hidratar.

Um sinal de alerta a sua exposição ao sol desprotegida é o vermelhidão acompanhado de ardor nas áreas expostas. Dependendo da intensidade poderá vir acompanhada de bolhas. O dano vai se acumulando e os efeitos maléficos não surgem de imediato e, sim, alguns anos depois. Logicamente, as pessoas de pele clara, que tenham história familiar de câncer da pele, propensão a queimaduras e inabilidade a se bronzear têm maiores riscos para o câncer.

Não esquecer de sempre examinar a sua pele. Se observar uma mancha que não existia, uma ferida que não cicatriza, um sinal que mudou de aspecto, deve procurar o mais rápido possível um dermatologista.

Tome sol de maneira inteligente.