Elba Ramalho sacode RioMar em show épico
Fotos: Paloma Amorim e Keila Castro/Especial para o RioMar

Elba Ramalho sacode RioMar em show épico

Épico e grandioso. Os superlativos acompanham Elba Ramalho, que no auge de sua majestade, mostrou por que é considerada rainha, em show gratuito, no RioMar Recife. O evento, que aconteceu na Praça de Eventos 1, no Piso L1, nessa sexta-feira (13), para comemorar antecipadamente o Dia do Cliente, preencheu três pisos do mall com os súditos da cantora, que orgulhosos sabiam cantar todas as canções.

Quem é acostumado a shows animados sabe que “Anunciação” toca fundo na alma do pernambucano. Pois bem. Foi com essa danada que Elba deu as boas vindas para uma plateia eufórica. “Perco por nada. Todo show dela eu estou lá. Aqui não seria diferente. Saí do trabalho, passei em casa e vim”, disse Iracema de Betânia, de 59 anos, em cima de um dos bancos do RioMar.

Foi quando os versos “Tô com saudade de tu, meu desejo, tô com saudade do beijo e do mel” caiu feito uma espécie de encantamento sobre os casais. Apertadinhos no meio do povo, Luciamar Santos e José Francisco encontraram um cantinho pra dançar. “A gente faz dança junto e temos nas músicas de Elba uma paixão em comum. Agora, me diga, tinha lugar melhor que esse pra praticar?”, perguntou com graça Luciamar. Claro que não!

Ainda mais com “Voltei, Recife” que na “pegada” de Elba dá a cara da cidade. Nem o pequeno João Pedro, de 13 anos, se aguentou. O menino deixou o frevo subir, e caiu no passo. “Ele ama música. Vive dançando em casa”, disse a mãe dele, Ana Lúcia.

E tome clássico. Com “Chão de Giz”, saudade. Já em “Meu Baião”, euforia. A artista brinca em serviço, não. No fim, mais Carnaval. Gente de mãos dadas ou com os braços levantados, entoavam um hino: Madeira do Rosarinho. “Nós somos madeira de lei que cupim não rói”.

Não deu nem tempo da música acabar e já estavam se perguntando: “Será que vai ter Banho de Cheiro?”. Com um sonoro “Eu quero um banho de cheiro / Eu quero um banho de lua / Eu quero navegar / Eu quero uma menina / Que me ensine noite e dia / O valor do bê-a-bá”, a paraibana mais pernambucana que existe botou mais uma vez seu nome no coração do povo!

Valeu, Elba!

Deixe seu comentário